2 de maio de 2012

Ame o Que é Seu - Emily Giffin


Livro: Ame o Que é Seu

Autor (a): Emily Giffin

Número de Páginas: 312

Editora: Novo Conceito


Sinopse: Esta é uma história para quem algum dia já se perguntou: ”Como amar de verdade a pessoa que está comigo, se não consigo esquecer alguém que ficou no passado?”. O casamento de Ellen e Andy não parece perfeito, ele é perfeito. São inegáveis a profundidade da devoção mútua e o quanto cada um desperta o melhor no outro. Mas por obra do destino, certa tarde, Ellen revê Leo pela primeira vez em oito anos. Leo, o que revelou o pior nela. Leo, o que partiu seu coração sem se explicar. Leo, o que ela não conseguiu esquecer. O reaparecimento de Leo desperta sentimentos há muito adormecidos, e Ellen se põe a questionar se sua vida atual é de fato como ela queria que fosse.



Este é o 1º livro que leio da Emily Giffin, e confesso a vocês que não fiquei muito entusiasmada com o mesmo.

Achei quase todos os personagens sem sal. Bom eu disse quase todos, exceto pelo Leo, ele é o tipo de homem que acho que toda mulher gosta ou sonha, jornalista, bonito, inteligente e também o imagino com cara de conquistador daqueles que só de olhar pra nós, suspiramos.

Ellen é uma mulher casada, fotógrafa, e bem sucedida. Ela se casou com Andy, um homem rico que é irmão de sua melhor amiga Margot.

Ellen ama o seu marido, mas no passado ela foi namorada de Leo e eles tiveram um relacionamento intenso, e em um dia quando ela passava por um cruzamento na cidade de Nova York, o tempo parou... Depois de oito anos separada de Leo, sem vê-lo, eles se encontram ao acaso. Sentimentos que ela pensava ter superado, voltam com toda força e ela fica confusa com suas emoções principalmente em relação a Andy, seu marido.

No desenrolar do livro Ellen começa a ter contato com Leo, inclusive a trabalhar com ele, mas tudo escondido de Andy.

Ellen começa a se questionar se é feliz em seu casamento, com a família de seu marido que tem um poder aquisitivo muito maior que o da sua família e isso a incomoda muito desde quando eles se casaram.

Ela tem que decidir se continua sua vida de casada e tenta ser feliz com seu marido ou se da vazão seu amor do passado, Leo.

“Eu toco sua mão, desolada com o peso da perda definitiva. Às vezes, um final feliz é simplesmente impossível. Não Importa o que aconteça, eu vou perder algo, alguém.” (Pág. 300).





Nenhum comentário

Postar um comentário