21 de agosto de 2017

Butterfly - Kathryn Harvey

Livro: Butterfly
Butterfly #1
Autor (a): Kathryn Harvey
Número de Páginas: 520
Editora: Univrso dos Livros 
Compre aqui e aqui.

Sinopse: Um história de mistérios e paixões...
No andar de cima de uma loja exclusivamente masculina na Rodeo Drive existe um clube particular chamado Butterfly, um espaço em que as mulheres são livres para expressar suas fantasias eróticas mais secretas.
Somente as mulheres mais belas e mais poderosas de Beverly Hills são convidadas a entrar: Jessica, uma advogada que suspira pela época em que os homens eram machos e as mulheres satisfaziam seus prazeres; Trudie, uma construtora que quer um homem que a desafie em todos os sentidos e sem tabus; e Linda, uma cirurgiã que usa máscaras para desmascarar os desejos que esconde até de si mesma.
Contudo, a mais misteriosa de todas as mulheres é a que criou o Butterfly. Ela mudou o nome, o sotaque, até mesmo o rosto para esconder sua verdadeira identidade. E agora está prestes a revelar seu passado para concretizar a obsessão secreta que a levará além do êxtase...

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.


Oi gente, como vão?

Sabe quando bate aquele arrependimento por não ter lido o livro antes? Pois é…

Trago hoje Butterfly, um livro que há anos mofa na minha estante e que só agora, que inventei um sistema para ler o que está atrasado, é que resolvi ler e adorei. É escrito por Kathryn Harvey e uma publicação da Universo dos Livros.

Esqueça tudo o que essa capa e essa sinopse sugerem. O livro é muito mais que máscaras e um clube de sexo. Pelo contrário, o livro é muito profundo e contém uma surpreendente carga de superação. Na verdade, essa história é uma grande vingança que, até o momento final, não temos ideia se os 35 anos de luta resultarão.

Rachel é uma menina sofrida, mas mal sabe ela que as coisas ficarão muito piores do que ela jamais imaginou. Ela vive em um trailer caindo aos pedaços, com a mãe e o pai. A pobre mãe já não aguenta a vida que tem e o marido violento e abusivo. No entanto, numa noite em que o pai bebe até perder a noção das coisas, ele viola Rachel e sua mãe a faz fugir de casa. Ela parte rumo a uma cidade onde uma amiga de sua mãe a ajudará, mas no caminho é roubada e perde tudo o que tem, inclusive o endereço da mulher.

Com frio e com fome, ela abriga-se numa lanchonete e, quando é abordada por um homem mau, ela é salva por Danny Mackay. Ele é bonito, gentil e promete que jamais faria mal a uma menina tão doce, tão amedrontada. Ele a leva para um lugar ainda mais decadente do que ela já vivia, mas com promessas de amor e de um futuro, ela aceita viver com ele e cede a tudo o que ele lhe pede. Ela se sente protegida e amada como nunca foi na vida. Assim, um belo dia Danny a leva para viver em um prostíbulo e Rachel é ingênua a ponto de acreditar que ele quer somente que ela lhe ajude a juntar dinheiro para que possam ter um futuro melhor. Ela chora e implora, mas é convencida de que, se quiser ficar com ele, terá de se sujeitar aos homens que se propõem a pagar para ter sexo com ela.

Assim, a pobre Rachel passa a trabalhar para a cruel dona da casa que atende aos homens do local. Danny sabe que ela é uma menina inteligente, que adora ler, mas ele usa os sentimentos para se aproveitar dos sonhos dela. Rachel vive lá por anos, até que Danny (que leva tudo o que ela ganha) comete as maiores maldades com a menina que já é tão sofrida e abandonada. Ele mata nela as chances, os sonhos, e ela acaba por ser mandada embora sem nenhuma chance de sair da sarjeta.

Butterfly é o nome de um clube privado, onde as mulheres pagam para viver suas mais secretas fantasias com homens fabulosos, mas essa história é muito mais do que a sinopse ou a capa sugerem. Tudo começa com o relato de Rachel, que embora ainda menina e ainda muito inocente, vive situações de muita crueldade.

Até certa altura, a única coisa que senti foi pena e li engasgada por todo o relato das coisas pelas quais Rachel é submetida, mas depois da dose certa de crueldade, o livro passa a ser uma verdadeira aventura. Danny literalmente joga Rachel fora e lhe diz as piores coisas, dentre todas elas que ela é um lixo, que é horrível, e que ela assistirá ao seu triunfo no futuro, pois ela é somente um degrau para que ele seja um homem rico e poderoso.

Rachel encontrará pelo caminho gente que lhe ajuda e ela sobe, sobe até poder manipular tudo o que quer. O que torna o livro muito interessante e bem escrito é que junto da história dela temos as histórias de outras mulheres que, como pano de fundo, vivem suas vidas pessoais e utilizam dos serviços do clube Butterfly.

O livro tem sedução e tudo mais, mas é muito mais do que esperamos. Temos muita apreensão no começo e ela vai conosco até o final, através da história da Rachel e também das demais mulheres que estão nesse ambiente todo. É um livro profundo, com muita superação, onde a autora é firme naquilo que quer contar. Relata a vida que as mulheres querem ter, o que podem fazer dentro do contexto da época em que vivem. A autora narra passado e presente de forma bem feita e inserida no enredo de forma a nos trazer muita curiosidade até que as coisas se unam. Uma das mensagens principais é sobre a corrente do bem, a roda da vida de quem ajuda alguém sem querer nada em troca, ou então porque foi ajudada alguma vez.

É uma incrível viagem pelas conquistas das mulheres. O problema é ver que muita coisa segue igual e o quanto são obrigadas a fazer o que não querem, seja por imposição econômica ou social. O enredo nos traz personagens muito interessantes, algumas se conhecem, outras não… Conforme lemos tudo fica ainda mais interessante, até que tudo é desvendado e nos encantamos com um final maravilhoso.

Leia e encante-se com essa história de obsessão cheia de erotismo e realidade.

Beijos e até a próxima.

Outras Capas: 

   

 

4 comentários

  1. Minha amiga Diva!
    AMEI a resenha. Nunca imaginei que este livro fosse assim, que tivesse esse enredo. Eu imaginava qualquer outra coisa, menos o que foi comentado na resenha. Como uma sinopse engana a gente, às vezes não queremos ler determinado livro pq a sinopse não é atrativa.
    A tua resenha tá linda, tu diz que foi a mais difícil de escrever, mas não senti nada disso. Só me deixou com vontade de inciar mais uma trilogia.

    *Tava aqui pensando e lembrei de quando tu adquiriu esses livros. Foi naquela primeira bienal que fomos né? Faz muito tempo. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kati, minha amiga querida... saudade. Obrigada pelos elogios e o livro merece mesmo ser lido. É um enredo bem cruel e cheio de maldade, mas muito bem escrito e com uma doce vingança nos aguardando. Ainda bem que tu lembra do acontecido e o tanto de tempo que levei pra ler. Em breve leio os outros, se caírem no sorteio, kkkkkkkkkkk Beijo, obrigada. <3

      Excluir
  2. Oi Lu, a história parece ser intensa e pesada, só lendo a resenha fiquei com o coração pequenininho por tudo o que ela passa, eu sou uma leitora florzinha haha e assim acho que teria que preparar e muito meu coração pra acompanhar essa história. Mas a resenha tá linda, empolgante e gostei de saber que o final é bom, a certeza de que tudo termina bem dá um impulso pra ler <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili, você tem razão, a autora não nos poupa dos sofrimentos, mas é tão legal ver o quanto ela luta e o quão poderosa ela fica. Que delícia de vingança a dessa mulher. Obrigada pelo comentário <333 Beijo. (vela a pena ler!)

      Excluir