21 de fevereiro de 2017

Desejos do Destino - Jay Crownover

Livro: Desejos do Destino (Rowdy)
Série Homens Marcados #5
Autor (a): Jay Crownover
Número de Páginas: 324
Editora: V&R
Compre aqui e aqui.

Sinopse: Rowdy St. James é uma paisagem que todas as mulheres gostam de admirar. Seus olhos azuis, seu topete loiro quase sempre perfeito e as obras de arte gravadas em seu corpo arrancam roupas e suspiros. Quem vê o tatuador old school sempre tão charmoso e confiante com as garotas que leva para cama, nem imagina a desilusão que ele teve com seu primeiro amor. Salem Cruz fugiu de casa aos 18 anos, deixando sua irmã e o melhor amigo para trás. Ela sempre quis ser livre e passou anos mudando de cidade. Os caminhos de sua vida cigana a levaram para Denver e também ao encontro da única lembrança que preenchia o vazio de sua alma. Quando o destino resolve colocar essa mulher novamente na vida do tatuador, todo o passado dele vem à tona: as irmãs Cruz partindo seu solitário coração de diferentes formas. Há muita tensão e dúvidas entre eles, além de um amor adolescente. Rowdy até tenta se afastar de Salem, mas sente um enorme desejo de agarrá-la e nunca mais deixá-la partir.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, pessoal!

A resenha de hoje é do livro Desejos do Destino da autora Jay Crownover. O livro é o quinto volume da Série Homens Marcados publicado pela V&R Editoras.

Desejos do Destino nos apresenta a história de amor de Salem Cruz e Rowdy St. James. Assim como no livro anterior os dois protagonistas se conhecem desde pequenos. No passado eles foram vizinhos e melhores amigos, mas Salem não aguentou a vida imposta pelo pai e pegou a estrada. Agora, dez anos depois, os dois estão novamente frente a frente, tentando resgatar o que eram quando menores, mas as feridas do passado são muito profundas e eles precisaram de tempo para entregar-se ao amor e até mesmo a amizade que tinham.

O livro é narrado em primeira pessoa e como em todos os outros da série alterna capítulos entre os dois protagonistas. No primeiro momento não me senti muito ligada ao casal, parecia que estava faltando química entre eles; até pensei que o livro seria um martírio, mas ainda bem que não. A Salem já surgiu no livro anterior, quando o Nash a contratou para ser gerente do novo estúdio de tatuagem que ele e os meninos estão abrindo. Ela é uma morena exótica e toda tatuada, aceitou o emprego porque sabia que o Rowdy fazia parte dos Homens Marcados. Salem sentiu necessidade de se acertar com a pessoa que foi tão importante na sua vida, o que ela não esperava encontrar é um homem machucado e que quer manter distância dela.

A história desses dois é bastante complicada, pois tem mais uma pessoa envolvida, a irmã da Salem. Em grande parte do livro essa irmã foi a sombra no relacionamento deles. Da parte do Rowdy o maior medo que ele tem é que a sua amada vá embora, assim como fez no passado. Os dois precisam conversar muito, tentar colocar em pratos limpos tudo que os machuca e isso não será nada fácil.

Rowdy é lindo por dentro e por fora. Todos os Homens Marcados tem estilos diferentes, mas para mim, o Rowdy é o mais excêntrico deles. Todas as descrições do estilo dele não se encaixam na minha cabeça e eu gostaria muito de vê-lo ao vivo e a cores. Ele tem bom coração, é o apaziguador do grupo e está muito confuso com o que está sentindo. Rowdy era o pegador da turma, mas depois que colocou os olhos em Salem não existem outras mulheres para ele.

Achei que Desejos do Destino foi o mais dramático da série, até agora. O livro parece uma novela mexicana, são tantas coisas acontecendo que é até difícil de acompanhar. Depois da metade da leitura a narrativa ficou mais ágil e dinâmica e não tínhamos somente o relacionamento dos protagonistas para acompanhar, mas também segredos, tristezas, sofrimento e alegrias de todos os outros personagens que já conhecemos desde o início da série.

Não posso deixar de falar, mais uma vez, o quanto eu amo as pessoas dessa série. E amo mais ainda poder acompanhar as mudanças que eles passam desde o primeiro livro.

O próximo livro é o mais aguardo por mim, minhas expectativas estão nas alturas e espero não me decepcionar com a história do Asa e da Royal. Resenha em breve.

Seu peso leve sobre meu corpo é como a âncora que tenho tatuada no pescoço. Me segura, mantém meus pés firmes no chão, me lembra que essa mulher é meu porto seguro, depois de tanto tempo que passamos à deriva.

Leitura recomendada.       


Homens Marcados:
05. Desejos do Destino;
06. Riscos da Paixão.

Outras capas:

  



17 de fevereiro de 2017

O Perfume da Folha de Chá - Dinah Jefferies

Livro: O Perfume da Folha de Chá
(The Tea Planter's Wife)
Autor (a): Dinah Jefferies
Número de Páginas: 432
Editora: Paralela
Compre aqui e aqui.

Sinopse: Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurencek no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império. Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos. Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Oi, tudo bem por aí?

A resenha de hoje é do livro O Perfume da Folha de Chá, segundo livro escrito por Dinah Jefferies e publicado no Brasil pela Editora Paralela. Dinah nasceu na Malásia em 1948 e, aos oito anos, mudou-se para a Inglaterra. Formou-se em Literatura Inglesa e quando na faculdade engravidou de seu primeiro filho, que acabou por falecer em um acidente. A experiência de perdê-lo foi a inspiração para o seu primeiro romance, The Separation.

Estamos em 1925, e vamos acompanhar a vida da jovem Gwen, uma moça que parte da Escócia, em um navio, para encontrar seu marido Laurence Hooper. Eles casaram-se há pouco tempo e ela vai até o Ceilão para viver com ele. Lá ela passará a viver numa grande fazenda de produção de chá.

Assim que chega, Gwen maravilha-se com a nova vida que levará do outro lado do mundo. O casal recém-casado está apaixonado e completam a definição do casal aristocrático perfeito: ela uma bela dama britânica, ele o feliz proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império. O problema é que há algo estranho, que Gwendolyn não imaginava encontrar. A mansão é paradisíaca, mas os empregados são rancorosos e quietos e o tempo todo ela é avisada de que há perigos dentro e fora de casa. Ela passa a viver uma vida um tanto solitária, pois não pode ter amigos, já que a pouca convivência com vizinhos mostrou que eles são traiçoeiros e fofoqueiros.

Tudo piora ainda mais quando Gwen passa conviver com a cunhada dentro de casa vinte e quatro horas, metendo-se em todos os assuntos que não são da sua alçada. Seu marido, que na época do casamento era afetuoso e atencioso, parece guardar segredos de um passado que não passou. Laurece recusa-se a falar sobre assuntos que são importantes para sua esposa e muitas vezes, quando ela lhe faz perguntas sobre a primeira mulher, ele desconversa ou então recusa-se a responder. Sem falar que defende a irmã o tempo todo e faz tudo o que ela deseja, e ela é terrível.

O tempo passa e um belo dia Gwen descobre-se grávida; sente-se feliz pela primeira vez em muito tempo, talvez desde que chegou ao Ceilão. Mas, assim que dá a luz, algo imprevisto e inesperado põe por terra toda a sua alegria e a sua estabilidade. Agora ela é uma mulher obrigada a esconder um terrível segredo ou então tudo poderá ruir.

Sei que ele me ama. Mas é assim que as coisas são por aqui. A vergonha. A humilhação. Seria nosso fim como família. Eu perderia minha casa e perderia meu filho.

O livro é instigante e poderoso e também possui uma capa linda. Alguns personagens secundários nos despertam perplexidade e rancor e, embora o livro aborde assuntos importantes como questões raciais e sociais, eu não consegui envolver-me verdadeiramente com a história. Não consegui abster-me de ficar o tempo todo à espera de algo que não aconteceu.

O livro tem vários pontos altos, daqueles que nos deixam uma sensação boa, de estar a ler algo grandioso. Não posso dizer que me decepcionei, mas também não adorei a leitura. O livro, que tanto me chamou a atenção, seja para a época que passava, ou o lugar exótico e pouco conhecido, diluiu-se em meio a acontecimentos estranhos e que pareciam nunca ter solução. Foi um tanto deprimente chegar à última parte do livro e pensar que não teria tempo suficiente para que tudo se solucionasse de forma convincente.

Fiquei o tempo todo com um sentimento de andar na corda bamba, uma insegurança que era o que a Gwen também sentia. O final foi bem explicado, mas contado de forma rápida, que fez com que ficasse superficial. Os problemas eram reais, importantes e por isso, a meu ver, mereciam um desenlace mais de acordo.

Bom, fica aqui minha dica, penso que é um livro que nos faz amar ou odiar… Comigo não teve um efeito de marcar minha vida, achei que ele precisava ser mais bem desenvolvido, mas desafio aqui a quem se dispuser a ler e me chamar para contar o que achou.

Beijinho e até a próxima!

Outras capas: 

   




16 de fevereiro de 2017

Lançamento - Astral Cultural

Oi, pessoal!
Confiram o lançamento do mês da Editora Astral Cultural.





O Garoto do Sonho de Erick Mafra.


Maria Clara é uma jovem com uma vida comum, com pensamentos e rotina de uma vida comum. No seu primeiro dia de férias, presencia um acontecimento que a faz questionar a razão da vida. Sem encontrar respostas em sua própria mente, Maria Clara então abre espaço para se relacionar com quem tem respostas. Em um sonho, conhece um garoto chamado Eryn, que é de outro planeta, um representante de uma Nova Cultura que lhe mostra uma nova visão de mundo, Deus, a Vida e o Amor.

Sessão de Autógrafos.


SOBRE O AUTOR:
O Erick é o que todas as pessoas são. Como o Erick se vê é o que faz com que a sua postura seja assim como é. E é isso que as pessoas amam. Ter seguidores nunca foi a meta do Erick.
A meta do Erick sempre foi andar junto com todos. A meta do Erick nunca foi ter fãs, mas parceiros em uma jornada que é de todos. No Erick, o Amor não é uma ideia utópica. O Amor é um fato a ser vivido com todos igualmente. A história do Erick traz uma expressão muito clara, na qual pode-se assisti r um compromisso inabalável em iluminar a própria mente para ter o que entregar a todos, vendo o Amor que todos são e como se relacionar de forma que a comunicação realmente aconteça e traga a real inti midade na vivência de um único coração, que é de todos.
O Erick é Forte porque o Amor é Força. O Erick é Genti l porque não se sente ameaçado pelas pessoas, mas comparti lha a Vida com elas. O Erick é Alegre porque a Vida é Alegre. O Erick é Doce porque a Vida é Doce e é Perfeita. O Erick confi a em si mesmo porque confi a em todos, confia na Vida e confi a em Deus. O Erick é blogueiro, infl uenciador, ator, modelo, produtor de conteúdo, youtuber, produtor e diretor de vídeos e também escritor? O Erick é AMOR.


15 de fevereiro de 2017

A Garota do Lago - Charlie Donlea

Livro: A Garota do Lago (Summit Lake)
Autor: Charlie Donlea
Número de Páginas: 296
Editora: Faro Editorial
Compre aqui e aqui.

Sinopse: ALGUNS LUGARES PARECEM BELOS DEMAIS PARA SEREM TOCADOS PELO HORROR...
Summit Lake, uma pequena cidade entre montanhas, é esse tipo de lugar, bucólico e com encantadoras casas dispostas à beira de um longo trecho de água intocada.
Duas semanas atrás, a estudante de direito Becca Eckersley foi brutalmente assassinada em uma dessas casas. Filha de um poderoso advogado, Becca estava no auge de sua vida. Atraída instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle vai até a cidade para investigar o caso.
E LOGO SE ESTABELECE UMA CONEXÃO ÍNTIMA QUANDO UM VIVO CAMINHA NAS MESMAS PEGADAS DOS MORTOS...
E enquanto descobre sobre as amizades de Becca, sua vida amorosa e os segredos que ela guardava, a repórter fica cada vez mais convencida de que a verdade sobre o que aconteceu com Becca pode ser a chave para superar as marcas sombrias de seu próprio passado...

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, gente!

A resenha de hoje é do livro A Garota do Lago do autor Charlie Donlea e publicação da Faro Editorial.

A Garota do Lago é uma das apostas da editora para o primeiro semestre de 2017. Fiquei muito interessada depois que li a sinopse, gosto de livros de suspense e que nos fazem pensar enquanto vamos desbravando as páginas. Este livro foi uma grande surpresa, pois apesar de já esperar uma história envolvente, fiquei completamente abismada com o quanto o autor conseguiu me cegar para o que estava bem diante dos meus olhos.

A história se passa em Summit Lake, uma cidade nas montanhas que é palco para o brutal assassinato de Becca Eckersley. Becca não era moradora da cidade, mas mesmo assim todos ficaram impactados com o ocorrido. Duas semanas já se passaram e parece que a investigação não está chegando a lugar nenhum. A jornalista Kelsey Castle chega à cidade para investigar o caso, ela pretende fazer um artigo contando suas descobertas, só que quanto mais ela investiga, mais parece que Becca não era a pessoa perfeita que todos pintavam. E quanto mais Kelsey desvenda o caso, mais ela percebe que tem pessoas que não querem que a verdade apareça.

A Garota do Lago é narrado em terceira pessoa e os capítulos são alternados entre o passado e o presente. Passado, onde conhecemos como era a vida e a rotina de Becca mais ou menos um ano antes da sua morte e presente, onde acompanhamos a investigação de Kelsey.

O livro me prendeu desde o primeiro capítulo que foi a noite da morte de Becca, a narrativa é brutal e eu fiquei com o coração apertado diante do acontecido. Não vou afirmar que a leitura é rápida, pois fiquei tão absorvida na história que não queria perder um detalhe, então fui lendo lentamente. A história é envolvente e cheia de segredos e mistérios.

Amei a forma como o autor desenvolveu a trama. O maior mistério é descobrir quem foi o assassino e desde os primeiros capítulos somos enredados em uma teia de acontecimentos. Eu tinha vários suspeitos e conforme a história se desenrolava fui eliminando-os. Quando foi revelado o grande mistério não sei se senti fúria ou morri de amores pelo autor, a única coisa que pensei foi: meu Deus, não acredito! No meu pensamento chamei o autor de todos os palavrões possíveis, pois eu não acreditava no que estava lendo. Depois que meu acesso de fúria passou, aplaudi o autor, pois fiquei surpresa com o desfecho e fui completamente enganada. Normalmente isso não acontece, sempre descubro o assassino antes do final do livro.

Além de investigar o assassinato de Becca, Kelsey também está tentando lidar com algo que aconteceu recentemente em sua vida. Enquanto ela investiga percebe que a história da vitima irá ajudá-la a seguir em frente depois de tanto sofrimento.

O livro é bastante envolvente desde o início, mas nos capítulos finais tudo se torna frenético, não sei se foi porque o mistério seria desvendado, mas eu quase quis devorar as últimas 80 páginas. São muitas as pessoas envolvidas na investigação, muitas descobertas a serem feitas e quando pensamos que é alguma coisa, não é, é algo que nem desconfiávamos.

Enfim, amei a história e indico para quem gosta de livro com final surpreendente. Adorei investigar junto com a jornalista, ir juntando as peças e ainda assim ser surpreendida. A Faro começou o ano com um ótimo lançamento e já espero livros do mesmo nível para os próximos meses.

Leitura recomendada.




Outras capas: