11 de setembro de 2017

A Casa do Lago - Kate Morton

Livro: A Casa do Lago 
(The Lake House)
Autor (a): Kate Morton
Número de Páginas: 464
Editora: Arqueiro
Compre aqui e aqui.

Sinopse: A casa da família Edevane está pronta para a aguardada festa do solstício de 1933. Alice, uma jovem e promissora escritora, tem ainda mais motivos para comemorar: ela não só criou um desfecho surpreendente para seu primeiro livro como está secretamente apaixonada. Porém, à meia-noite, enquanto os fogos de artifício iluminam o céu, os Edevanes sofrem uma perda devastadora que os leva a deixar a mansão para sempre. 
Setenta anos depois, após um caso problemático, a detetive Sadie Sparrow é obrigada a tirar uma licença e se retira para o chalé do avô na Cornualha. Certo dia, ela se depara com uma casa abandonada rodeada por um bosque e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros. 
A investigação fará com que seu caminho se encontre com o de uma famosa escritora policial. Já uma senhora, Alice Edevane trama a vida de forma tão perfeita quanto seus livros, até que a detetive surge para fazer perguntas sobre o seu passado, procurando desencavar uma complexa rede de segredos de que Alice sempre tentou fugir. 
Em A Casa do Lago, Kate Morton guia o leitor pelos meandros da memória e da dissimulação, não o deixando entrever nem por um momento o desenlace desta história encantadora e melancólica.

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

Olá, como vão? Espero que bem…

Hoje trago a resenha de A Casa do Lago, escrito por Kate Morton, um australiana que já escreveu vários livros muito bem conceituados. Este livro é uma publicação recente da Editora Arqueiro.

Logo que li a sinopse desse livro me interessei pelos mistérios que ele continha, mas mal sabia eu que seriam muitos mais do que eu jamais esperava.

O livro conta a história de uma casa localizada na cornualha e os diversos eventos que aconteceram desde mil novecentos e trinta e três, quando Alice era ainda uma jovem aspirante a escritora, muito livre e sonhadora. A vida da família Edevane é perfeita, eles moram no mais belo lugar que existe e Alice e os irmãos sentem-se amados e protegidos até, que um acontecimento horrível acaba com tudo e eles abandonam a mansão para nunca mais voltar.

Setenta anos passaram e a detetive Sadie Sparrow vai passar uns tempos na casa do avô. Sadie se viu obrigada a sumir um pouco do trabalho, depois de enfrentar um crime terrível no qual ela interferiu demais. Então, ela vai para o chalé na Cornualha, onde sabe que encontrará o amparo e o amor que tanto precisa. Um dia, durante uma de suas corridas pelo bosque, ao qual seu avô recomenda sempre que tenha muito cuidado, ela se depara com uma casa abandonada, rodeada pelo que já foi um maravilhoso paraíso ajardinado e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros.

O faro de detetive não deixa Sadie em paz e ela não sossega enquanto não consegue saber mais e mais sobre tudo o que envolve aquela casa tão bela. Ela descobre que a família toda mudou-se para Londres e numa mais voltou nesses setenta anos, mas que Alice, uma famosa escritora de livros de mistério, crime e suspense ainda vive. É com ela que Sadie tentará dar mais um passo na investigação.
A famosa escritora policial, hoje uma senhora, leva a vida de forma tão perfeita quanto seus livros, tudo é ordenado e organizado com a ajuda de um assistente. Mas o surgimento da detetive remexe em um passado que Alice escondeu e sempre fugiu.

O livro tem uma narrativa muito densa e demorada. É uma história muito bela e encantadora, mas não é um daqueles livros que a gente lê rapidamente, porque a autora entrelaça os fatos atuais com os que passaram 70 anos atrás e até mais. Ela narra o passado das pessoas da família que já morreram e descreve muito bem as coisas que aconteceram na vida de todos os personagens secundários. Isso tudo é muito interessante mas não permite que a leitura seja fluida. A forma como os fatos são apresentados é lenta, mas muito bem escrita e reveladora.

O final é bombástico e totalmente imprevisível, mas eu percebi que levei muito tempo para chegar lá. Então, resumindo, eu indico muito a leitura dessa história. Espero que todas as leitoras que adoram histórias completas, cheias de esqueletos nos armários, se entreguem ao universo maravilhoso de A Casa do Lago, um livro envolvente e cheio de acontecimentos inesperados. O leitor se depara com muita história, traição, dissimulação, tudo sob uma névoa de encanto e melancolia.

Divirtam-se e até a próxima ;)

Havia uma criança, uma menininha, sozinha no centro do campo, uma silhueta iluminada à contraluz. Sadie não podia ver seu rosto. Abriu a boca para chamar, mas, quando piscou, a criança se desintegrou em pouco mais que um remendo de brilho amarelo esbranquiçado.

Outras capas: 

   

Nenhum comentário

Postar um comentário